sábado, dezembro 06, 2008

A Armadilha



A propósito das faltas dos deputados do PSD no Parlamento, aquando da votação da suspensão do processo de avaliação de desempenho dos professores, os jornais e alguns bloggers consideram os faltosos pessoas em quem não se deve confiar o futuro. Alguns chegam a alvitrar que essa atitude terá elevados custos políticos para o PSD. O mais inebriante é que, por entre essas cabeças pensantes, há "estudiosos de grupos sociais": sociólogos - agarrados ao saber dos cursos que "tiraram" há décadas - que supõem a sociedade de hoje repleta de pais e de mães que anseiam tirar os filhos da Escola para que os ajudem no pastoreio. Ideias "caprinas", fundadas em preconceitos e alucinações, que impedem as pessoas de perceber que dificilmente enganarão muitos durante muito tempo.
Pedro Santana Lopes e os outros 29 fizeram o que não podiam deixar de fazer. Isto é: passaram ao lado da "mina" que a Ministra e o grupo de Alegre tinham por baixo das suas cadeiras. Para ser mais preciso: Do "PS", sabendo os custos de suspender, tinham o caldinho pronto para entregar a decisão ao PSD. Com isso contentariam os professores e atirariam para a opinião pública a irresponsável decisão do PSD (ninguém repararia nos votos de Alegre, porque Alegre faz de conta que não tem partido). É por estas e por outras que Pedro Santana Lopes é mal amado nos corredores da "nobre" política: Porque é esperto como um alho!

7 comentários:

Pedro Leite Ribeiro disse...

V. Excia., julgando-se tão modernamente informado, partindo do insulto fácil para a auto-vangloriação, não se lembra que o resultado é o que conta. E o que conta, das faltas destes deputados eleitos não para faltar, principalmente em véspera de fim-de-semana prolongado, é a manutenção de um aberrante assunto que apenas tem trazido instabilidade e desconforto à sociedade portuguesa. Justificar as faltas dos deputados que partiram mais cedo para o fim-de-semana como se tratando de sageza política, não passa de tentativa enviezada de colocar habilidade em cima de habilidade que, ainda por cima, nem sequer existiu. Apenas mais uma manifestação de irresponsabilidade e total ausência de frontalidade, aspectos a que os deputados da Nação há muito nos habituaram.
Deve pensar V. Excia. que me concede elevada honra, do alto da sua avantajada sapiência, permitindo-me a mim, desconhecido e obscuro português, comentar em tão digno forum. Engana-se: tive de descer do desprezo que me suscitam opiniões como a que V. Excia. aqui quis, sumptuosa e espectacularmente, mostrar. De facto há imensas pessoas que andam convencidas que têm coisas importantes para dizer...

José António disse...

Pois há...andam tão convencidas que tentam desviar o povo do essencial, com espertezas saloias. Quer vossa excelência convencer-me que os 30 deputados queriam mesmo votar, mas... e tal e coisa... apareceu um iluminado a convidá-los para iniciar o fim-de-semana mais cedo e... a coisa deu-se. A minha impertretação é menos elaborada do que a pinta. É uma interpretação do rés-do-chão, rasa e límpida: se eu tiver um compromisso importante, não me convencerão, nem a pretexto de um fim de semana com mais uma horas. A avaliar pela sua argumentação, concebo o seu imaginário a justificar a falta a um encontro amoroso escaldante, algures em Lisboa: Quérida, peguei o táxi errado! Ele me lévou até au Porto...Sê perdôa?
Sim... claro, se você da próxima vez votar a favor da suspensão.
Balha-me Deus. Que abentesmas!

Abentesma disse...

Re$ta $aber o que é importante para o$ deputado$.

José António disse...

Abentesma, por princípio é importante não prejudicar o partido. Parece-te que, se lhes cheirasse que suspender a avaliação traria votos, iriam os 30larear a pevide mais cedo?
Bem, mas isto sou eu a pensar. Para uma opinião mais sensata talvez, sei lá, um sociólogo ou...

Pedro Leite Ribeiro disse...

Ao que parece, pelas suas palavras, os deputados do PSD agem sozinhos, sem directivas da direcção do partido, aliás, como se viu pela reacção da chefe, contra mesmo o próprio partido. Também no Norte se verifica uma total ignorância em relação à superior inteligência dos 28 deputados, dos quais, apenas 10 justificaram para já a falta de sexta-feira.
Mas ainda bem que temos no nosso Portugal pessoas tão iluminadas como V. Excia. que, talvez inspiradas por obscuras teorias de conspiração, vêm sageza onde, afinal, só há mandriice.

José António disse...

Pedro, aceito a sua opinião como válida. Há, aliás, muitas pessoas que partilham dessa opinião. Estou disposto a mudar de ponto vista, desde que me apresentem um ponto razoável para poder ver mais alguma coisa. Claro que muitos deputados têm um comportamento reprovável do ponto de vista ético, mas... imagine que o PSD conseguiria suspender a avaliação. Uma chatice, lá teriam de substituir a Ferreira Leite antes do tempo que consideram o certo. Que lhe parece? Será assim uma falta tão de somenos? Admito que de entre os 30, meia dúzia terão feito o que habitualmente fazem: baldaram-se. Mas... humm! É muita fruta para tanta inocência...

Saltapocinhas disse...

dos dois não sei quem tem razão.

não sei se se tratou de uma de uma teoria de conspiração ou se foram inocentemente de férias.

o que sei é que os deputados recebem um ordenado e por isso têm o DEVER de cumprir o horário de trabalho.
e se faltam, essa falta tem de ser devidamente justificada.

cá por mim os deputados deveriam ser um quarto ou um quinto do que são.
se fossem menos, faltavam menos!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Contador

Este blog possui atualmente:
Comentários em Artigos!
Widget UsuárioCompulsivo
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...