sábado, fevereiro 23, 2008

Inferno

Ontem, quando falava com outro professor a propósito de um aluno para quem estudar constitui uma actividade violenta, quase inacessível, combinámos que lhe dedicaria um tempo, visando amainar a dor de quem percebe a dificuldade que tem. Trata-se de um daqueles alunos que à luz da "CIF-CJ" (classificação internacional de funcionalidade para jovens) seria remetido para apoio-sócio educativo, plano de recuperação ou plano de acompanhamento; possibilidades de encaminhamento recomendáveis, se a elas não estivesse associada o pressuposto de que o aluno acederá ao currículo regular. Enfim... prefiro deixar-vos o diálogo, com esta criança fascinante.

Prof. - É pá, na verdade estudar tanta coisa... é chato! E se nós estudassemos aqui só uma parte?
JL - É melhor... é melhor!
Prof. - Então e que parte? Escolhe lá...
JL - Eu quero esta do Afonso Henriques.
Prof. - Ok! Vamos a isto e quando acabarmos poderemos tentar passar aquele nível difícil. (A propósito de um jogo que implica coordenação para uso de teclas cursoras em simultâneo com outra tecla).
JL - Ele era assim forte como o meu pai?
Prof. - Sim... mais ou menos... Tinha de ser mesmo forte, a sua espada era pesada e ele tinha de a usar nas batalhas.

- Durante um tempo fui tentando responder à curiosidade natural e espontânea que vulgarmente os miúdos apresentam a propósito de batalhas e castelos -
JL - Quanto é que pesava?
Prof. - Talvez uns cinco quilos...
JL - Era de chumbo?
Prof. - Não... era de ferro.
JL - Então ele foi para o inferno!?
Prof. - As pessoas falam do inferno, mas não há inferno... inferno quer dizer um castigo...
JL - Foi um assassino, os assassinos vão para o inferno!

- Aqui comecei a pensar quanta falta este rapaz faria na SIC notícias; ao menos teríamos entrevistadores estimulantes, para contrastar com os da propaganda -

Prof. - Naquele tempo as pessoas tinham mesmo de lutar, vês esta imagem de uma batalha?
JL - Isso foi há quantos anos?
Prof. Há mais de 800 anos.
JL - Então lá onde ele está... aquilo já só tem cinzas dos ossos? Onde é que ele está?
Prof - Os restos mortais do 1.º Rei do Portugal estão no Mosteiro de Santa Cruz, em Coimbra.

- Enquanto consultavamos o mapa de Portugal, por entre as perguntas, dei comigo a pensar: que jeito me faria ser como o 1.º, respondiria de acordo com o que tinha sido planificado e ponto -

4 comentários:

SaltaPocinhas disse...

e és tu titular com uma aula destas??
balhamedeus!
improvisar é pecado, devias já mudar aí para o 1.º escalão!!

José António disse...

Possa! Queres ver que essa coisa de apontar os pecados dos outros dá pontos em Aveiro... Dez?! Possa... Vou já tratar da confissão. Para bem dos meus pecados, conheço um site onde posso entregar a declaração ao sacerdote.

Anónimo disse...

Há gente que anda atarefada a ver se recupera o tempo perdido. Procuram ver se é possível, com alguns mágicos especialistas voltar ao passado, acordar no dia 31 de Agosto de 2005 ou porcaria parecida, entregar uma escriturazita, voltar novamente ao presente e pensar que tem o futuro garantido. Quanta magia nas escolas! Já há muito que são autênticos circos, só que não tinham tantos mágicos. O pior é se os animais se soltam ... Cumprimentos,
Malha solta

Anónimo disse...

O pior é que ninguém se confessa!
Está tudo à espera que o vizinho do lado o faça!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Contador

Este blog possui atualmente:
Comentários em Artigos!
Widget UsuárioCompulsivo
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...